O matemático que venceu a Guerra

Navegar pelos mares do Atlântico Norte no início dos anos 1940 não era uma tarefa simples. Muito pelo contrário: a Segunda Guerra Mundial estava em seu auge e uma frota de mais de 100 submarinos alemães, operados com grande eficiência, atacavam os navios americanos que abasteceriam a Europa de suprimentos. 

Os chamados U-Boots, submarinos de guerra da Alemanha nazista, eram um dos seus principais trunfos. Para se ter uma idéia do poder desta frota, os U-Boots foram responsáveis por 70% de todos os naufrágios de navios aliados. Foram mais de 1000 navios só em 1942.

Mas a guerra contra os U-Boots foi realmente vencida fora dos mares. Numa antiga mansão de estilo vitoriano chamada Bletchley Park, localizada a menos de 100km de Londres, o grande matemático Alan Turing liderou um grupo cujo objetivo era quebrar os códigos secretos dos alemães.

A comunicação entre os submarinos e o comando central era criptografada por uma máquina chamada Enigma. Essas mensagens tinham o grau máximo de confidencialidade e segurança. As mensagens codificadas com a Enigma eram consideradas indecifráveis pelos alemães.

Turing tinha um grande desafio em termos de complexidade e tempo de resposta. As máquinas Enigma utilizadas pela marinha alemã na comunicação dos U-Boots podiam ser configuradas de 180.000.000.000.000.000.000 maneiras diferentes e cada configuração era usada, normalmente, por um único dia.

Quebrar os códigos da Enigma daria aos aliados informações sobre a localização dos submarinos e, portanto, a possibilidade de combatê-los ou escapar de suas ações. Para realizar essa tarefa, Turing criou o chamado “Bombe”, um dispositivo que replicava o funcionamento de várias máquinas Enigma interligadas. Esse trabalho genial alterou o curso da Segunda Grande Guerra. Em 1943, essas máquinas criadas por Turing estavam quebrando códigos numa impressionante taxa de 84 mil mensagens por mês - duas mensagens a cada minuto. 

Alguns historiadores estimam que os trabalhos da inteligência em Bletchley Park, especialmente a quebra dos códigos da Enigma usados nos U-Boots, encurtaram a guerra na Europa em pelo menos dois anos, evitando milhões de novas mortes. Esses números chocantes colocam Alan Turing como um dos maiores heróis desse trágico conflito.

Alan Turing foi um verdadeiro gênio e sua vida tem muitas outras histórias incríveis. Após a guerra, suas contribuições na área da computação e da inteligência artificial o colocaram como um dos pais dessas disciplinas.

Pra quem quiser saber um pouco mais, o filme "O Jogo da Imitação" conta essa e outras histórias sobre a vida desse grande matemático. Vale a pena conferir.

"the Bombe"

"the Bombe"